Alimentos que combatem a inflamação que você provavelmente já tem em sua cozinha


Mantenha-se saudável e economize dinheiro estocando esses itens de despensa anti-inflamatórios.

Uma alimentação saudável não significa necessariamente manter um suprimento constante de produtos orgânicos, frango caipira e itens especiais caros. De fato, descobri que o que há em sua despensa pode ajudá-lo a manter hábitos alimentares saudáveis ​​a longo prazo.

Certamente, os princípios estáveis ​​nas prateleiras não são os mais empolgantes ou chamativos, mas isso não significa que eles não apresentem bons benefícios à saúde, principalmente quando se trata de reduzir a inflamação.

Vegan Minestrone

Receita na foto acima:  Sopa Minestrone Vegana

Confira estes nove itens básicos da despensa para guardar em sua cozinha para uma refeição ou lanche com vantagens anti-inflamatórias

1. Grãos integrais prontos para aquecer

Os grãos integrais possuem fibras, proteínas e nutrientes extras, mas o outro lado é que eles podem levar até uma hora para cozinhar. E embora comprar grãos secos para cozinhar seja a maneira mais econômica de comê-los regularmente, também recomendo manter algumas bolsas de pré-cozidas à mão.

2. Feijão enlatado

Bean & Barley Soup

Receita na foto acima: Sopa de Feijão e Cevada

Do canelone ao preto, ao grão-de-bico ao rim, você nunca pode errar ao manter uma variedade de feijões em lata à mão. Não são apenas uma maneira fácil de aumentar as fibras e as proteínas em um jantar ou sopa de frigideira, mas o feijão enlatado também é uma boa fonte de carboidratos complexos que tendem a ter um impacto muito menor na glicose no sangue do que os carboidratos refinados e até alguns grãos integrais!

Isso é importante, pois constantes flutuações de glicose estão associadas a um risco aumentado de doenças inflamatórias, como obesidade e diabetes. Para minimizar o sódio, compre sem adição de sal ou escorra e enxágue o feijão em lata antes de usá-lo

3. Azeite Extra Virgem

Uma das gorduras “boas”, o azeite de oliva é predominantemente composto por ácidos graxos insaturados, contendo até uma pequena quantidade de ômega-3. No entanto, o que destaca o azeite em comparação com outros óleos saudáveis ​​é um composto chamado oleocanto.

O oleocanthal suprime os compostos inflamatórios, razão pela qual o azeite está associado a um risco reduzido de doenças no que diz respeito à saúde do cérebro, coração e articulações. Todos os azeites contêm oleocantal, mas os tipos menos refinados, como os extra-virgens, têm níveis mais altos, por isso, escolha os molhos para salada e ao cozinhar com menos calor.

4. Conservas de Atum e Salmão

Quando se trata de reduzir a inflamação, algumas das mais fortes pesquisas se concentram nos efeitos potenciais que a ingestão adequada de ácidos graxos ômega-3 pode ter. No entanto, este é um nutriente difícil de obter e que a maioria de nós não recebe regularmente quantidades adequadas.

Os peixes são uma das poucas boas fontes de alimento; portanto, os adultos devem procurar ingerir duas a três porções por semana. Uma das maneiras mais fáceis de fazer isso é manter algumas latas ou bolsas de atum, salmão ou outro peixe na despensa. Preocupado com os níveis de mercúrio? Experimente a marca Safe Catch – é selvagem e tem níveis de mercúrio muito mais baixos do que outras marcas estáveis ​​nas prateleiras.

5. Alho

Você sabia que o alho é considerado um componente essencial de uma dieta anti-inflamatória? Isso pode parecer um pouco contra-intuitivo, pois seu poder pungente pode parecer ter o potencial de agravar ou aumentar a inflamação. Mas, acontece que o oposto é verdadeiro! Os compostos aromáticos do alho têm efeitos anti-inflamatórios que podem ajudar a reduzir o risco de doença cardíaca, aliviar a dor nas articulações e controlar a glicose no sangue