Bairro de Simões Filho está sem energia elétrica há mais de 24h; moradores reclamam


Simões Filho
Imagem Ilustrativa

Os moradores do Bairro de Góes Calmon, localizado em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador estão revoltados com a falta de energia elétrica no local.

Em contato com a redação do Fala Simões Filho moradores de Goés Calmon informaram que a comunidade está sem energia elétrica há mais de 24 horas. Segundo informações enviadas ao site,  a população local tem feito diversas ligações para a Coelba e a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia apenas informa que  a situação deve ser normalizada, porém até então todo o bairro permanece sem energia.

Segundo uma moradora que não quis se identificar, além de Góes Calmon, uma parte do bairro de Simões Filho I também encontra-se sem energia e os moradores que vem seguindo as orientações da Secretaria de Saúde sobre os perigos de sair de casa estão preocupados com a situação. Isso porque, muitos anteciparam suas compras para se manter em quarentena e estão correndo risco de perder diversos itens que necessitam ser congelados.

“Imaginem todos que fizeram compras para a quarentena e agora estamos perdendo tudo carnes, frutas, legumes e perecíveis. Isso é um absurdo, em um período como esse a Coelba nos deixar sem energia”, reclamou a moradora que solicitou uma solução imediata para o caso.

Além de ser absurda a situação vivida por moradores dos bairros citados, visto que, estamos em um período crítico de enfrentamento ao Coronavírus e precisamos ficar em casa para evitar a proliferação da doença, o descaso para a solução do problema é uma irresponsabilidade e uma falha grave por parte da Coelba em tempos de pandemia. Dessa forma cobramos providências imediatas sobre a situação.

Vale salientar que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (24), um pacote de medidas especiais em resposta à pandemia que proíbe a suspensão por 90 dias de cortes do serviço de eletricidade por inadimplência para consumidores residenciais e serviços essenciais.