Bolsa Família: é falso que beneficiário terá R$ 350 para compra de material escolar


Bolsa Família
Foto: reprodução

Um texto que circula no WhatsApp engana ao orientar usuários do Bolsa Família a clicarem em um link suspeito para receber do governo federal até R$ 350 em material escolar (veja aqui). Tal benefício não existe, segundo informou o Ministério da Cidadania.

Ao acessar o endereço indicado, o beneficiário é chamado a responder três perguntas sobre o Bolsa Família e a compartilhar o site nas redes sociais. Em seguida, ele é encaminhado para uma página com orientações para a obtenção da chamada Bolsa Escola. Nenhuma delas é verdadeira.

O conteúdo foi enviado por leitores como sugestão de checagem no canal do Aos Fatos no WhatsApp (inscreva-se aqui). Devido à natureza da rede social, não é possível determinar o alcance da corrente. A peça de desinformação também circula em postagens no Facebook, onde foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).

Um texto que circula especialmente no WhatsApp engana ao afirmar que o governo federal dará um bônus de até R$ 350 para beneficiários do Bolsa Família comprarem material escolar este ano. Para receber a chamada “Bolsa Escola 2020”, a corrente afirma que o usuário precisa clicar em um link suspeito e seguir as orientações indicadas. O Ministério da Cidadania disse que as informações são falsas.

Ao clicar no link, o usuário é levado para um site com um questionário de três perguntas a respeito do Bolsa Família, como se a pessoa está cadastrada no benefício e se a inscrição está ativa. Independente das respostas, o site traz a mensagem “você tem direito a receber R$ 350” e um botão para que a página seja compartilhada nas redes sociais três vezes.Depois, o usuário é levado para o site BR.TopfiveTV, que tem uma lista de orientações para a obtenção do benefício, como comparecer à prefeitura do município com uma série de documentos. O procedimento, porém, não resulta em pagamento de um benefício extra chamado Bolsa Escola.

Contudo, o Bolsa Escola, aliás, não existe na esfera federal desde 2004, quando foi unificado a outros benefícios sociais como o Bolsa Alimentação, o Auxílio-Gás e o Cadastramento Único do Governo Federal, para a criação do Bolsa Família. Ele foi criado em 2001, no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), para dar assistência a famílias de baixa renda que tivessem crianças entre seis e 15 anos matriculadas em escolas.

Apesar de ferramentas como o verificador de links maliciosos do Dfndr Lab e do Virus Total não terem apontado a existência de malware na página, é recomendado que o usuário não clique em nada. Não está claro qual seria o objetivo do procedimento indicado nesse caso, se gerar fluxo de audiência a um site e lucrar com publicidade ou roubar algum tipo de dado de usuários.

O esquema é bastante similar a um golpe checado por Aos Fatos em novembro do ano passado. Naquela ocasião, no entanto, o usuário era convidado a clicar no link para verificar se teria ou não acesso ao 13º salário do Bolsa Família e preencher alguns campos com seus dados pessoais. A desinformação foi desmentida pelo Ministério da Cidadania.

Veja nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO – “CARTÃO MATERIAL ESCOLAR”

O Ministério da Cidadania esclarece que são falsas as informações sobre um suposto benefício para compra de material escolar que o Governo Federal já estaria oferecendo aos beneficiários do Programa Bolsa Família a partir do mês de janeiro de 2020.

Na Câmara dos Deputados há um Projeto de Lei (PL 10.104/18) em tramitação que prevê o repasse do recurso para compra do material escolar, mas que ainda não foi aprovado.

Na página do Ministério da Cidadania há informações atualizadas sobre o Programa Bolsa Família e sobre outros programas sociais do Governo Federal.

Siga o Ministério da Cidadania nas redes sociais: @mincidadania.

 

 

*Por Amanda Ribeiro