Caetano tem candidatura indeferida pelo TSE e não poderá assumir novo mandato


O deputado federal Luiz Caetano (PT) acaba de ter, na noite desta terça-feira (27), sua candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral por unanimidade. Sete a zero.

Com isso ele perde todos os votos que teve nas ultimas eleições de 7 de outubro, não será diplomado e nem assume um novo mandato.

Enquadrado na Lei da Ficha Limpa ele se despede do Congresso ao final da atual legislatura e ficará inelegivel por oito anos.

“Os 124.647 votos do petista de 64 anos  vão para a legenda. Em seu lugar deve assumir o 1º suplente Charles Fernandes (PSD), ex-prefeito de Guanambi.”

O caso
Caetano foi condenado por improbidade administrativa pela 1ª Vara da Fazenda Pública de Camaçari em 2014 por irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami) quando era prefeito do município. Dois anos depois, em decisão unânime, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) manteve a condenação da primeira instância.

Em 2016, quando foi derrotado pelo atual prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), Caetano só conseguiu concorrer à prefeitura por causa de uma liminar. Naquele ano, porém, ele ainda não havia sido condenado na segunda instância.

O petista deverá devolver dinheiro aos cofres públicos em função das irregularidades. Além disso, terá que pagar multa, mesmo valor do ressarcimento determinado pela Justiça. ( CN1)