Delegada e três investigadores são presos por suspeita de tortura


FOTO: Correio da Bahia

A delegada titular da delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), Carla Santos Ramos, e os investigadores Agnaldo Ferreira de Jesus, Carlos Antônio Santos da Cruz e Iraci Santos Leal foram presos na segunda-feira 7 depois de denuncias de prática de crime de tortura na unidade policial. 

A Polícia Civil informou através de uma nota, que os mandados de prisão foram cumpridos pela sua Corregedoria, que investiga uma denúncia de excessos que teriam sido praticados por equipes da DRFR. 

De acordo com informações extraoficiais, eles são acusados de praticarem tortura para obter confissões dos presos. O caso foi denunciado por uma mulher, cujo a identidade não foi revelada, que teria sido vítima de agressão física por parte dos três investigadores, com tapas e socos, enquanto a delegada presenciava tudo, sem conter os agressores.

Os policiais foram ouvidos na Corregedoria, que segue apurando o fato. O Sindicato da Polícia Civil (Sindpoc) ainda não se posicionou sobre o caso.