Dias D’Ávila é o município com menor índice de morte causada por acidentes de trânsito do Brasil


O município de Dias D’Ávila, que fica localizado na região metropolitana de Salvador, é um exemplo para as demais cidades brasileiras.

No ano de 2016, somente na Bahia, cerca de 2.500 pessoas tiveram suas mortes causadas por acidentes de trânsito. Esse número equivale a 5% a mais que no ano de 2015. No entanto, as estatísticas regionais apontam que esse catastrófico cenário vem tendo melhoras, e as taxas de mortes em decorrência do trânsito estão caindo, principalmente no município de Dias D’Ávila.

Mas não apenas com as boas estatísticas do município de Dias D’Ávila o estado da Bahia vem dando exemplos de cidadania no trânsito. Isso porque três cidades dentro do estado são as que apresentam os menores índices de morte de trânsito em todo território brasileiro.

Dias D’Ávila é a primeira colocada com menos números de óbitos no trânsito

Dias D’Ávila ocupa a primeira posição com 1,26 mortes a cada 100 mil habitantes, Conceição do Coité ocupada o 3º lugar, com 1,47 a cada 100 mil, e Xique-Xique está na 9º com 2,07 mortes.

Com isso, Brasil avançou uma importante etapa em seu progresso, já que durante os últimos 12 anos, os números registraram o menor índice de óbitos nas ruas brasileiras.

Segundo dados do último levantamento feito, a taxa estava em 18,4 a cada 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, no ano de 2005, o índice de mortalidade em decorrência ao trânsito chegou a alcançar níveis alarmantes, nada menos do que 19,7. Mas o pior ano para o Brasil foi em 2012, onde as estatísticas apontavam 23,5 a cada 100 mil.

Então, fica fácil de notar que o ano passado, 2018, foi um ano marcado por grandes avanços, entre eles, inéditas parcerias das dos municípios e o Instituto Tellus de forma a aplicar este modelo para todo território nacional, melhorando principalmente a gestão sobre a segurança das ruas e contribuindo principalmente para a implantação do PNATRANS – Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito.

Essa parceria então foi se espalhando por outros estados brasileiros, e resultou em iniciativas também no estado de São Paulo, e no Distrito Federal. Frente a estas conquistas do modelo de segurança viária, a AB Inbev, o grupo do qual a Cervejaria Ambev faz parte, também em parceria com a UNITAR (Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa), expandiu de maneira significativa a ação destes projetos também para outros países.

Andrea Matsui, gerente de sustentabilidade da Cervejaria Ambev, o cenário ainda é algo crítico, mas vem progredindo em etapas.

Segundo os relatos de Andrea, Retrato de Segurança Viária foi projetado a fim de auxiliar o poder público no desenvolvimento de medidas e projetos que possam contribuir com a redução de óbitos decorrentes do trânsito, proporcionando informações necessárias que identifiquem pontos críticos a serem trabalhados.

Segundo a secretário, é de conhecimento de muitos que a ingestão de bebidas alcoólicas e direção não combinam, e se tornam um enorme fator para riscos de acidentes.

O impacto econômico também se tornou algo significativamente expressivo para o país. Somente em 2016, foram gastos no Brasil um valor de aproximadamente R$ 18,9 bilhões com feridos e pessoas que vieram a óbitos no trânsito.

Apenas os óbitos tiveram um custo de R$ 10,5 bilhões, enquanto feridos, R$ 8,4 bilhões dos recursos públicos.

A estatística apresenta um completo panorama acerca da situação viária brasileira, sendo que as informações atualizadas, corroborando por meio dos dados da da Confederação do Transporte (CNT), Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), e do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), entre outros.

Desta forma, Dias D’Ávila pode ser considerada o exemplo pelo qual muitos municípios poderiam seguir para prevenir óbitos e acidentes nas vias de trânsito do país.