Eleições 2020: Veja como anda o cenário político em Simões Filho


Foto: Possíveis candidatos a prefeito de Simões Filho

Com a aproximação das eleições 2020, muitos nomes e cogitações começam a serem feitas na cidade, um cenário político para as eleições 2020 já começa a ser formado em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador. Os grupos políticos já deram inicio as articulações para a escolha de seus candidatos e já é possível observar que aqueles que desejam concorrer a cadeira do legislativo municipal, já estão nas ruas fazendo suas articulações e buscando aliados.

O atual prefeito de Simões Filhos, Diógenes Tolentino (MDB), conhecido como Dinha, é o candidato natural à reeleição. Eleito com 34.433 votos em 2016, mais do que o dobro do segundo colocado, o empresário Jomar Paraky (16.619 votos).

Dinha está em seu primeiro mandato e assumiu esse ano a vice-presidência do Consórcio da Policlínica Regional construída na cidade, projeto carro-chefe do Governo Rui Costa no interior da Bahia. Há conversas nos bastidores que ele pode se filiar ao DEM, liderado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto. 

Na Assembleia Legislativa, o prefeito conta com o apoio da primeira dama, deputada estadual Kátia Oliveira (MDB), mais votada da AL-BA no município. Esposa de Dinha, ela vem travando embates com o também deputado estadual e ex-prefeito de Simões Filho, Eduardo Alencar (PSD).

Oposição ferrenha a Dinha, Eduardo Alencar é cotado como candidato ao pleito de 2020 e em conversas reservadas já admite que deve disputar. Alencar governou a cidade por quatro mandatos e também já foi vereador. Em 2018 foi eleito deputado estadual com 59.891 votos, sendo o segundo mais votado na região.

O irmão do senador Otto Alencar (PSD), apoiou para prefeito em 2016 Jomar Paraky, que ficou em 2º lugar. Informações de bastidores dão conta que Jomar Paraky se articula para ser novamente o candidato liderado por Alencar.  O nome do médico e vereador Dr. Alfredo Assis (PP) também é ventilado para compor chapa com Paraky, pelo grupo alencarino. Porém, se Eduardo Alencar for mesmo o candidato, Paraky perde a vaga na cabeça de chapa. 

Já o empresário César Diesel vem como terceira via. Ele disputou em 2016 pelo PRB e ficou em terceiro lugar, com 5.281 votos, mas agora se filiou ao PT e já coloca seu nome como pré-candidato.   

Outros nomes também figuram como possíveis pré-candidatos, mas, em tese, sem peso eleitoral. São eles: Edson Almeida, conhecido como “Irmãozinho”, já foi prefeito nos anos de 2005 a 2008, mas enfrenta pendências judiciais e está inelegível até 2022; Adolfo Cezimbra que também já administrou Simões Filho, porém, na década de 90 e Sérgio Oliveira, do Partido Novo, atual presidente da instituição Vivo Feliz – Apoio ao Combate ao Câncer Infantil (ACCI).  

*com contribuições do Bnews