Final feliz: morador de Simões Filho reencontra mãe de 67 anos que estava desaparecida


O desaparecimento da idosa Maria Rúbia Francisca Dourado de 67 anos teve um final feliz e trouxe a paz e tranquilidade à família e ao coração do comerciário Genaro Martinez morador do bairro Cia 1, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

À esquerda Monalisa Dourado, seu irmão Bruno Dourado, Dona Maria Rúbia e Genaro Martinez|Foto: Divulgação

De acordo com as informações do comerciário,Genaro Martinez, 44 anos, a divulgação do desaparecimento de sua mãe no portal de notícias Fala Simões Filho foi de grande ajuda para o tão esperando reencontro com a sua mãe. “Após a publicação no Fala Simões Filho recebemos diversas ligações e uma delas nos levou a até a nossa mãe e agora estou calmo”, afirmou.

Ainda segundo Genaro, uma amiga do seu irmão viu dona Maria Rúbia caminhando no bairro de Itapuã em Salvador. “Assim que fomos informados, nos dirigimos até o local informados e a encontramos na Colônia de Pescadores.Ela estava dormindo na rua.Agora ela se encontra com minha irmã tomou banho, se alimentou, passa bem e continua morando em Abrantes”, explicou.

Interrogado sobre quais serão as medidas adotadas pela família, para ajudar no tratamento dos problemas de depressão e alcoolismo que dona Maria apresenta, Genaro diz que estará resolvendo em família. “Da última vez que ela sumiu, levamos ela para fazer vários exames e deu tudo normal. Os psicólogos e psiquiatras disseram que o problema maior dela é a ansiedade. Eu e meus irmão vamos sentar para conversamos sobre como podemos ajuda-la”, contou em entrevista ao Fala Simões Filho.

O desaparecimento

De acordo com as informações de Genaro Martinez, a sua mãe, sofre com problemas de depressão, e na  noite do último domingo (02), estava com sua filha, a secretaria, Monalisa Dourado Santos de 35, e o genro durante um passeio na Praça de Abrantes, em Camaçari e desapareceu enquanto o casal conversavam.

Em entrevista exclusiva ao Fala Simões Filho, Genaro contou que, antes de saírem para irem à Praça, dona Maria Rúbia e a filha haviam discutido porque dona Maria havia feito uso de bebida alcoólica. O comerciário contou ainda que sua mãe jã havia desaparecido antes, passou cinco dias fora e retornou relatando que estaria com uma amiga.

Genaro chegou a ir até a delegacia Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), mas foi orientado de que Monalisa que convive com dona Maria deveria ir á 26ª delegacia Territorial de Abrantes para registrar o desaparecimento. Veja matéria completa.