Oposição tenta fechar hospital de Simões Filho, diz líder do governo


O Hospital Municipal de Simões Filho, foi centro do embate político entre vereadores aliados ao Prefeito Dinha e parlamentares da oposição.

Na manhã desta sexta-feira 13, após tentativa frustrada  dos edis Sandro Moreira (PSL), Alfredo Assis (PP) e Laécio Valentim (PSB), de averiguar a  veracidade das denúncias sobre falta de medicamentos e dificuldade no atendimento do Hospital Municipal de Simões Filho,na Região Metropolitana de Salvador, o clima ficou tenso entre os oposicionistas e o líder do governo, o vereador Neco Almeida (Psd). 

Foto: reprodução Facebook

Segundo Sandro Moreira (PSL), a visita da oposição teria sido motivada pelas queixas recebidas referentes a problemas na unidade hospitalar, e os três vereadores tentaram verificar pessoalmente a veracidade dos fatos, realizando uma fiscalização no local, que teria sido impedida pelo prefeito Dinha.

“Fomos recepcionados pelo Diretor médico, Dr Calisto e iniciamos uma  conversa, mas quando já íamos dar início à fiscalização,  o prefeito Dinha chegou a unidade e nos impediu”, informou Sandro ao Fala Simões Filho.

Já durante entrevista a imprensa local, o vereador Neco negou que os oposicionistas tivessem sido impedidos de realizarem a fiscalização e acusou a oposição de tentar fechar o hospital da cidade,atribuindo diretamente ao vereador Sandro Moreira a responsabilidade do fato.

“A oposição na pessoa de Sandro, queria fechar o hospital, e como é que fica a população de Simões Filho? Eu fico triste, de ver um vereador vir pedir para fechar o hospital da cidade”, afirmou Neco.

A briga política envolvendo a situação do hospital do município, ainda deve ser motivos de longos debates nas sessões da Câmara e o clima entre os vereadores devem esquentar ainda mais, após o fato ocorrido hoje.

O hospital de Simões Filho é administrado pela  Associação de Proteção à Maternidade e a Infância de Castro Alves (APMI), desde 2015 e funciona 24 horas.