Prédios de conjunto residencial do Minha Casa Minha Vida em Simões Filho estão fechados


Projeto do governo federal para garantir moradia às famílias de baixa renda, o Minha Casa Minha Vida está desde 2009 no município de Simões Filho. Entretanto, há contemplados que acabam alugando ou até vendendo os apartamentos recebidos para outras pessoas. E isso prejudica outras famílias que continuam alugando moradias ou habitando em áreas de risco.

Essa situação acontece no Conjunto Residencial Ipitanga, no Simões Filho I. A reportagem do FALA SIMÕES FILHO esteve no local nesta terça-feira (15/08) e conversou com o síndico Flávio Barros, que revelou a pouca ocupação dos apartamentos: o local abrigaria 600 famílias, mas boa parte das habitações está vazia e abandonada.

À reportagem, o síndico disse que há quase 200 prédios vazios no conjunto residencial. Segundo ele, esses locais nunca receberam moradores. “O que nos deixa triste é que muita gente que precisa não ganhou, enquanto muita gente que ganhou deixa fechado ou alugando”, revelou.

Já o subsíndico Marcelo Cruz contou que o empreendimento foi entregue no mês de dezembro, sendo que boa parte continua fechado. “Precisamos que a Caixa Econômica Federal, junto com a prefeitura, reveja essa situação”, reclamou.