Reforma da Previdência ainda pode ser aperfeiçoada, diz senador


O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) disse em Plenário, nesta quinta-feira (8), que é favorável à reforma da Previdência (PEC 6/2019) mas entende que ela pode ser aperfeiçoada durante sua tramitação na Casa. Ele explicou que os senadores não precisam aprovar o texto exatamente como veio da Câmara e rejeitou a possibilidade do Senado apenas carimbar as decisões dos deputados.

Foto: Jefferson Rudy Agência Senado

Ao ressaltar a necessidade de alteração nas regras de aposentadoria diante do aumento da expectativa de vida e, ao mesmo tempo, da queda na taxa de natalidade da população brasileira, Girão alertou que a Previdência Social é, de longe, a mais importante política pública de redistribuição de renda do país e por isso auxilia na redução das desigualdades sociais. Entre os pontos que precisam ser modificados no texto aprovado pela Câmara, na avaliação do senador, está o dispositivo que limita a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Ele também defendeu a inclusão dos estados e municípios na reforma.

— Esta reforma é necessária, sim, e importante para o Brasil. A responsabilidade não é só do governo ou da Câmara, mas também do Senado da República, que não pode se eximir de ouvir a sociedade na busca de aperfeiçoamento ao texto, em nome da Justiça e do bem da população. E essa discussão não pode ser açodada. Ela precisa ter maturidade, ter serenidade e esta Casa tem a prerrogativa de fazer isso — defendeu.