Salvador: rodoviários podem parar a qualquer momento


Greve dos rodoviários foi aprovada em Salvador. Foto: reprodução

Foi aprovado nesta quinta-feira (2), pelo Sindicato dos Rodoviários, o estado de greve em Salvador. Com a medida, a categoria poderá suspender as atividades a partir das próximas 48 horas contadas a partir da data da decisão, caso queiram. Até então os rodoviários não possuem uma greve agendada.

A medida de aprovar o estado de greve foi tomada em assembleia após uma reunião na sede do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os rodoviários pedem 8% de aumento e 15% de aumento no ticket refeição e segundo a categoria, os empresários não apresentaram propostas.

“Hoje não teve um avanço, nós apenas pontuamos as nossas reivindicações junto com a superintendente e o representante dos empresários irá transmiti-los. A próxima reunião será no dia 10”, explica Hélio Ferreira, presidente do sindicato.

Ainda segundo ele, ainda não há uma data marcada para que a categoria entre em greve e que ele espera que haja uma proposta dos empresários.

“Isso não quer dizer que entraremos em greve na próxima semana, mas esperamos que os empresários levem propostas. Como eles são muito intransigentes, nós vamos organizar a greve que poderá ser instaurada durante tempo indeterminado”, afirmou o presidente.

Além do aumento no salário e tickets, a categoria também pede medidas consideradas por eles como “sociais”, como um ônibus para atender aos trabalhadores nos terminais de linha, diminuir o “turnão” realizado durante o plantão do final de semana, além da prioridade para contratação de profissionais oriundos da escolinha do sindicato.

Em protesto por conta da campanha salarial, os rodoviários atrasaram a saída dos ônibus das garagens na última quinta-feira (25). Os ônibus da capital baiana só começaram a circular a partir das 9h.