Simões Filho: mulher assassinada pelo ex-marido já havia prestado queixa e não aceitava reconciliação


Neste final de semana um crime de feminicídio chocou a cidade de Simões Filho na Região Metropolitana de Salvador. O caso aconteceu no sábado 25, às 18h na Via Universitária, quando Mariene Menezes de Oliveira de 36 anos foi atropelada pelo ex-marido Genivaldo Almeida Santos 38 anos, foi socorrida e faleceu no Hospital da capital baiana.

De acordo com informações de familiares, Mariene estava sendo perseguida desde quando saiu do trabalho e ao notar que o ex-companheiro a seguia ela retornou e falou com a chefe que tinha visto ele passar e que por isso, não queria ir para casa sozinha. Preocupada com a funcionária e amiga, chefe da moça resolveu acompanhá-la até em casa, e as duas seguiram em direção ao bairro Vida Nova, onde a vítima residia. Ao chegar na Via Universitária, já próximo de casa elas avistaram um carro em alta velocidade que veio em direção de Mariene e a atropelou. Come impacto ela foi brutalmente arremessada ao solo. A outra moça conseguiu escapar pediu ajuda de populares.

Ainda de acordo com relatos de familiares Genivaldo passou mais de uma vez com o carro por cima da ex-companheira, que teve fratura grave nos quadris, traumatismo craniano e muitos ferimentos pelo corpo.

Ela foi socorrida pelo Serviço Móvel de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do CIA I e devido a gravidade dos ferimentos foi transferida ao Hospital do Subúrbio, em Salvador.

Ao chegar na unidade médica da Capital baiana Mariene teve uma parada cardíaca e foi reanimada pelos médicos que em seguida aguardavam a pressão arterial da moradora da cidade se estabilizar para realizar exames, mas Mariene não resistiu e por volta das 0h veio a óbito.

Simões Filho
Acusado de matar ex-esposa em Simões Filho

Segundo a Polícia Militar, após o atropelamento, o homem foi espancado por populares que tentaram linchá-lo. A comunidade ficou revoltada com o atropelamento, mas um policial que reside no local conseguiu conter a população e acionar a polícia para tomar as medidas cabíveis.

Em nota, a 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Simões Filho) disse que foi acionada através do Centro Integrado de Comunicação (Cicom) da SSP-BA. Inicialmente, os policiais receberam a informação que um homem estava sendo linchado por populares após atropelar a ex-esposa.

O acusado foi apresentado à 22ª delegacia. Depois, o homem foi encaminhado para a 18ª delegacia de Camaçari.

De acordo com informações do Delegado da 22ª Delegacia de Simões Filho, Dr. Leandro Acácio, Genivaldo foi autuado em flagrante por homicídio, homicídio qualificado, violência domestica e feminicídio. Ainda segundo o delegado, o plantão do judiciário converteu a prisão em flagrante em prisão preventiva e o acusado encontra-se preso à disposição da justiça.

O relacionamento

 De acordo com  familiares e amigos, Mariene sempre foi uma mulher dedicada ao esposo e a família. Há pouco tempo Genivaldo Almeida, havia sofrido um grave acidente de motocicleta e teve afundamento de crânio, ele precisou dos cuidados da então esposa para se recuperar. Ela, que sempre foi muito dedicada e atenciosa por diversas vezes chegava a carregar o então marido para levar para as consultas médicas.

Com muito esforço, dedicação e cuidado da esposa Genivaldo se recuperou. A partir daí, segundo relato de familiares, ele começou a apresentar um comportamento estranho e agressivo. De acordo com a família, Mariene se queixava que o marido estava tendo muito ciúme dela e havia se tornado uma pessoa agressiva. Por não aceitar a situação ela resolveu prestar queixa do marido e o comunicou que não dava mais para conviver juntos e pediu a separação. Genivaldo foi embora de casa e passou um tempo sem dar notícias.

De acordo com a família recentemente ele havia retornado para a cidade e pedido para se reconciliar com a ex-companheira, que não teria aceitado refazer o casamento. Inconformado com a situação Genivaldo fazia constantes ameaças a ex-mulher, até que no sábado 25, ele consumou as ameaças e covardemente tramou o atropelamento na tentativa de simular que o caso havia sido um acidente de trânsito.

O relacionamento durou oito anos e havia terminado a cerca de oito meses. O casal não tinha filhos.

 

 O  sepultamento

 

Mariene Menezes de Oliveira, de 36 anos, que  foi enterrada neste domingo (26), no Cemitério São Miguel. O corpo foi velado na Capela do cemitério, onde amigos e familiares prestaram as últimas homenagens a moradora da cidade. A despedida  foi bastante emocionante e marcada por orações.

Foto: Vanderson Nascimento/ G1 Bahia

A repercussão do caso

O caso de femicídio ocorrido em Simões Filho, chamou atenção das autoridades locais e já repercuti em toda Região Metropolitana  Em nota a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres lamentou o ocorrido. Veja nota na integra.
A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SPM), da cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), manifesta pesar e repúdio sobre o feminicídio, crime de ódio baseado no gênero, assassinato cometido contra Mariene Meneses de Oliveira, 36 anos.
O caso foi informado neste domingo (26), quando, infelizmente, Mariene Menezes de Oliveira, teve a vida interrompida. Segundo informações, o crime aconteceu de forma covarde, pelo ex-marido da vítima, separados há 10 meses.
Quebre o silêncio e denuncie, disque 180. Procure ajuda, não podemos permitir que crimes sejam cometidos e vidas sejam ceifadas.
Precisamos encarar esses fatos com total repugnação e  continuarmos unidos, fortalecendo a rede de proteção às mulheres, para que o gênero não sofra pelo machismo enraizado que machuca, fere e mata, e todo e qualquer tipo de violência.
O município, por meio da SPM e Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) – Nilda Fiúza, disponibiliza apoio jurídico e psicológico as vítimas e famílias, ao tempo em que nos solidarizamos com os familiares da vítima.
Seguiremos acompanhando o caso de perto e pedimos que as providências, quanto a punição do criminoso, sejam adotadas pelos órgãos responsáveis.