Simões Filho: qualidade da água assusta moradores


Foto: reprodução

Moradores de Simões Filho, região metropolitana de Salvador, vêm enfrentando problemas com a qualidade da água fornecida pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa). De acordo com as reclamações, o líquido chega às residências com cheiro forte, causando inclusive reações alérgicas.

Como o caso do condomínio Universitário I, do residencial Minha Casa Minha Vida. A autônoma Vanessa Chagas relata já ter percebido a alteração na água há cerca de uma semana.  “Sempre que eu vou tomar banho minhas vistas ardem muito, minha garganta está coçando e o cheiro da água está muito forte. Meu esposo e minha filha de cinco anos também notaram a diferença”

Moradora apresentou reação alérgica. Foto: leitora/ May Morais

Já uma outra moradora do mesmo local, que prefere ser identificada como May Moraes, conta que desenvolveu uma reação alérgica com coceiras, e evita usar a água fornecida pela estatal em seu bebê de três meses.

“O cheiro da água está tão forte que está difícil até  tomar banho com a porta do banheiro fechada, pois me sinto sufocada. Tenho bebê de três meses e estou dando banho nele com água mineral para evitar que ele apresente reações alérgicas. Eu já até marquei consulta com a dermatologista”, disse.

ACOMPANHE AS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO E REGIÃO

Além de atingir bairros de Simões Filho como o Jardim Eldorado, Cristo Rei e Parque Continental, a situação não é diferente nos municípios de Salvador e Lauro de Freitas. Inúmeras queixas estão sendo feitas referente ao estado da água fornecida pela empresa baiana.

Em nota, a Embasa informou que devido as fortes chuvas da última semana, a composição da água dos mananciais de Salvador e região metropolitana sofreram algumas alterações. Com isso, o órgão irá fracionar a sua oferta, até que a situação se normalize. Léia o informativo na íntegra:

“A Embasa informa que entre as medidas adotadas, ontem (15), para corrigir a alteração temporária das características da água distribuída em alguns pontos da rede distribuidora do sistema integrado de abastecimento de Salvador e RMS, consta a redução de oferta em algumas localidades (ver lista abaixo). A medida teve que ser tomada devido às fortes chuvas que caíram nos mananciais do sistema de abastecimento e que mudaram a composição da água captada pela empresa. Essa redução é contingencial e vai durar até que a água dos mananciais se estabilize e volte à sua normalidade.

 

A empresa recomenda que os moradores das áreas afetadas façam uso racional da água fornecida até que as condições de abastecimento voltem à normalidade.

 

Áreas afetadas com a redução temporária da oferta de água:

 

RMS

Simões Filho, Lauro de Freitas, Santo Amaro, São Francisco do Conde, Candeias e Madre de Deus, Busca vida em Camaçari, Acupe em Saubara.

 

Salvador

 Águas Claras, Arraial do Retiro, Bairro da Paz, Arenoso, Barbalho, Nazaré, Saúde, Ribeira, Boa Viagem, Bonfim, Uruguai, São Caetano, Boca da Mata, Cabula, Cabula VI, Saboeiro, Caixa D´Água, Cajazeiras 2 a 11, Calabetão, Calçada, Caminho de Areia, Campinas de Pirajá, Pirajá, Canabrava, áreas altas de São Tomé de Paripe, Plataforma, Praia Grande, Porto Seco, Castelo Branco, Cidade Nova, Coutos, Curuzu, Dom Avelar, Doron, Engomadeira, Fazenda Grande do Retiro, Fazenda Grande 1 a 4, IAPI, Itacaranha, Itapuã, Nova Brasília, Piatã, Patamares, Stella Maris, Pau da Lima, Pernambués, Itinga, Jardim Cajazeiras, Jardim das Margaridas, Jardim Santo Inácio, Jardim Nova Esperança, Lapinha, Liberdade, Lobato, Macaúbas, Mata Escura, Mussurunga, Pero Vaz, Rio Sena, Sete de Abril, Sussuarana Nova e Velha, Tancredo Neves, Trobogy, Vale dos Lagos, Valéria, Vila Canária, ilhas de Bom Jesus dos Passos, dos Frades e de Maré.”