Trabalhadores ameaçam formar cordão humano para impedir retirada de máquinas da fábrica Taurus


Representantes da Taurus, instalada em Simões Filho, estão retirando agora no final da tarde as máquinas dos galpões da empresa. Os funcionários ameaçam impedir a retirada do material já que é a única garantia de que a empresa pague as rescisões trabalhistas.

Os funcionários estão concentrados no portão de acesso à fábrica desde segunda-feira (03), quando a Taurus anunciou o fechamento da unidade e a demissão dos 78 trabalhadores.

Hoje pela manhã, dirigentes do Sindiquímica, entidade que representa a categoria, participaram de uma reunião com representantes da Taurus na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE). A empresa manteve a decisão de encerrar as atividades na Bahia e informou que o processo está sendo conduzido pelo Conselho Administrativo.

A funcionária da empresa e diretora do Sindiquímica, Jaqueline Carvalho, diz que os trabalhadores estão indignados com a falta de respeito da empresa. “É revoltante como está sendo conduzido esse processo. No mesmo dia do anúncio do fechamento da fábrica os trabalhadores foram demitidos e não ouvimos nenhuma explicação da Taurus”, desabafa a dirigente sindical.

A empresa tinha 78 funcionários, 90% do quadro de pessoal são mulheres. Muitas delas atualmente são chefes de família.

A fábrica produzia capacetes para motociclistas.

( Sindquímica)