Turistas reclamam da cobrança de consumação em praia de Madre de Deus


Cliente registrou local que cobrava entre R$ 100 e R$ 150 de consumação, na praia de Madre de Deus. Procon disse que cobrança é indevida e o consumidor deve denunciar.

Turistas que estão frequentando a praia do Bonfim em Madre de Deus, na RMS,  estão reclamando que alguns donos de barracas cobram consumação mínima. Um turista gravou um vídeo e  registrou a cobrança em Madre de Deus. No local, só era permitido permanecer se consumisse um valor superior a R$ 100.Mas segundo o visitante, havia comerciantes cobrando até R$ 150.

A Procon Estadual informou a reportagem do Fala Região que está cobrança é indevida e o consumidor deve denunciar os casos.

O inciso I do artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor prevê a proibição da cobrança de consumação mínima em qualquer circunstância: ‘Art. 39. – É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas: condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos’.

Cobrança assusta

Um vendedor, ao perceber a gravação, disse que na barraca onde trabalha a cobrança não acontece. “Realmente é um abuso.  Eu mesmo não proíbo do cliente trazer cerveja, eles sentam eu vou atender do mesmo jeito, como qualquer outra pessoa”, disse.

A reclamação da cerveja mais cara também é unânime entre os frequentadores da praia do Bonfim. A estudante Adriana Araújo conta que tem presença assídua nesse trecho da praia e não aprova os novos preços. “Está tudo muito caro”, disse ela, que negociou para não pagar pelas cadeiras e sombreiro. “Para eu ficar e consumir, o vendedor me liberou do aluguel dos equipamentos”, comemora.

Uma amiga de Adriana, também estudante, para tentar reduzir os custos ela contou que tem levado as bebidas de casa para praia, mas que o gasto com a comida tem a desanimado de voltar. “Faz uns 5 anos que a gente vem para cá e estamos vendo que todo ano as coisas estão aumentando, mas do ano passado para cá tudo aumentou. Isso desanima demais. Acaba que você não vem porque pode pagar um preço mais em conta na casa, mas vai gastar muito mais na praia”.

O telefone do Procon para denúncias deste tipo é o (71) 3116-8521.